O Sentido da Vida

MurosIlusorios

Por algum tempo eu dormia e acordava me questionando: Qual é o sentido da vida? Um dia, quando acordei me veio a resposta. Não existe um único sentido geral e definido para a vida. Mas sim, cada um de nós busca o sentido individual para a sua vida. O que torna-se muito mais difícil acredito.

Quando temos alguém que nos diz que o sentido da vida é casar, ter filhos e perpetuar a espécie, tudo fica mais fácil. Ou se o sentido da vida é descobrirmos que somos a alma eterna que existe dentro desse corpo perecível, e o objetivo da vida é redescobrir nossa real relação com Deus e escapar do ciclo eterno de reencarnações que nos aprisiona no mundo material… Fica um pouco mais difícil, mas mesmo assim ainda temos um guia passo a passo do que fazer. Se acreditamos que o objetivo da vida é enriquecer e prosperar, de aumentar ao máximo nosso poder, fama e influência sobre o mundo… riqueza, glória, poder e honra… mudamos completamente de direção, mas ainda assim, temos um caminho definido.

No entanto, acreditar que a vida não possui um sentido definido, que simplesmente nascemos, desprovidos de qualquer guia, rumo ou manual de utilizo. Aparentemente ignorantes de todas as múltiplas sutilizas que nos manipulam e nos dominam, que nos escravizam e limitam. Bem como, completamente ignorantes da quantidade de dimensões que coexistem a cada segundo. Quantos mundo e realidades plurienergéticas que convivem e compartilham conosco a existência. Existiriam fantasmas, espíritos, duendes, fadas, demônios, deuses ou anjos? Existiria um único Deus criador? Existiria a alma?

Ou simplesmente, silenciando todos os discursos e significados, somos apenas átomos de carbono, oxigênio e hidrogênio que foram se juntando e por completo acaso deram origem a vida? Será que se silenciássemos o pensamento e obscurecêssemos os sentidos, se só existisse silêncio e escuridão, mesmo assim existiríamos? Seria o pensamento e a consciência apenas um coquetel de hormônios, sinapses e neurônios? Engraçado como nos é muito mais natural pensar na possibilidade de existir sem as limitações do corpo e da matéria. Como se sem pensamento simplesmente deixássemos de existir.

Ou seja, será que os significados nos libertam ou nos aprisionam?

Quando cultivamos sonhos, traçamos metas e arquitetamos planos para realizá-las, aí sim parece que tudo começa a ter significado. Que tudo ganha cor, interesse, tesão e energia. Todo o universo conspira e trabalha para a sua realização.

Mas seria tudo apenas um jogo? Um exercício para encontrar o pedido certo? Se todos os nossos desejos se realizam, então qual o desejo primordial? Qual o desejo que devo desejar e realizar para vencer o jogo? Existe um vencedor? O objetivo é vencer?

No momento que a vida não possui um significado primordial, e que nos encontramos flutuando em uma névoa ilusória de luzes, cores, sentidos e percepções, nos deparamos com nossa completa e aterrorizante liberdade. Somos completamente responsáveis por escolher qual jogo vamos jogar, aprender quais regras que regulam e delimitam o jogo, quem vai fazer parte desse jogo. Se não existe um único sentido para a vida então você pode fazer e ser qualquer coisa. Sem limites, fronteiras ou amarras. Se você pudesse apagar tudo e não depender de nada, quem você seria? O que você faria?

Coexistimos em infinitos mundos individuais simultâneos, que se transpassam e se tangenciam em múltiplos níveis. Temos que decidir de quais mundos e experiências queremos provar. Quais pessoas vamos permitir que façam parte. Que estilo de relações, sentimentos e modos que se aplicam. Do mesmo modo que não existe um significado primordial a ser seguido, também não existe um único mundo ou uma única vida. Vivemos múltiplas vidas e coexistimos em múltiplos mundos. Todos os limites são pura fumaça e ilusão. O único mundo que existe é o que criamos individualmente a partir de nossas escolhas. Cada escolha é uma renúncia. Por isso, determine qual o mundo que você quer e vai viver, e haja com consistência, coerência e consciência para criá-lo e mantê-lo. Nada é eterno, então, se você mudar de ideia, mude de atitude e transforme o seu mundo.

Você pode tudo, a única coisa que te delimita são os medos que te aprisionam.

Anúncios