Medos e Metas

Medos e Metas

Hoje eu tive um sonho que me pareceu interessante de compartilhar. Duas coisas me foram reveladas.

Não sei se todos sonham assim, mas muitos dos meus sonhos parecem filmes, nos quais eu devo ser o diretor, imagino, mas muitas vezes não interajo com os personagens. No entanto dessa vez, no decorrer do sonho, eu parei o filme e decidi infringir essa regra aparentemente primordial. Eu resolvi interagir com os personagens. Depois, quando acordei e relembrei do sonho, fiz sua associação com a vida. Como se tivéssemos medo de interagir com ela. Medo de chegar em uma menina bonita e perguntar seu nome. Medo de chegar num cliente desconhecido e lhe propor novas parcerias de negócios. Medo de interagir com as pessoas e criar nossa própria realidade. Além do medo, disfarçado de vergonha ou timidez, o que realmente nos impede de interagir com os outros? E o que de tão grave ou mortal poderia acontecer se fôssemos ali e conversarmos? Muito menos do que abraçar um leão por exemplo!

Neste réveillon aconteceu uma coisa inusitada, pertinente ao tema. Estava conversando num grupo de desconhecidos quando uma menina me ofereceu champanhe e eu lhe falei que não bebia. Ela ficou espantada! Como eu conseguia superar a timidez e estar ali falando com desconhecidos sem nem ao menos ter bebido pra desinibir? Não é fácil, respondi! Mas tenho esse comprometimento de auto superação, que me incentiva a ultrapassar a barreira da timidez, e conhecer os outros. Parece impossível a princípio, mas depois vamos nos acostumando e cada dia é mais fácil.

A segunda coisa que me foi revelado no sonho, não me lembro exatamente a circunstância, mas era como um óculos, uma explicação de como o olho funciona. Era como se na frente dos nossos olhos tivessem duas lentes: uma lente da realidade e outra lente da nossa percepção. Sobrepondo-as criávamos nossa experiência de mundo. Quando acordei fiquei pensando nessas lentes. Nunca consegui chegar a uma conclusão definitiva a respeito da realidade, se ela realmente existe. Tenho acreditado que esta se forma de uma sobreposição de infinitas lentes, como um mosaico. Estas lentes são as múltiplas realidades criadas pelos outros, nas quais fomos inseridos e muitas vezes temos medo de interagir ativamente ou de impor a nossa própria realidade.

Ou seja, vivemos imersos em um mundo ideado por outras pessoas, um mundo de ideias, de conceitos e percepções. Muitas delas ultrapassadas, obscuras, tristes e preconceituosas. No entanto, imersos nessa névoa ilusória, onde nada realmente existe por si só, mas apenas a partir do momento que cremos que aquilo realmente exista, temos medo de descobrir e impor a nossa própria visão de mundo.

Para exemplificar, eu ia pra academia e achava que ninguém me cumprimentava e que todo mundo me desprezava. Um dia percebi que não eram os outros que não me cumprimentavam e nem falavam comigo, era eu o antipático, que por ter criado aquela visão limitada de mundo, tinha me limitado a um casulo de proteção de antipatia. Quando percebi isso, passei a cumprimentar as pessoas, e tudo mudou, todos eram simpáticos. No fim, o problema sempre tinha sido comigo, não tinha nada a ver com os outros.

Esta lente da realidade revelada no sonho, me trouxe várias perguntas: Em que mundo eu gostaria de viver? Em que tipo de realidade? Como seria possível transformar este sonho em realidade? Com quem preciso interagir? O que preciso mudar e superar em mim mesmo? O que preciso criar e projetar para o mundo? A partir dos sonhos, precisamos estabelecer metas mensuráveis, que possibilitem vivermos na realidade que sonhamos.

Assim, os sonhos de hoje me contaram duas coisas. Não vivemos em um filme, onde não temos controle sobre os acontecimentos, mas sim, podemos tomar o controle de nossas decisões e construir nossos sonhos. Idealize a realidade do modo mais mágico e lindo que você for capaz. Elenque os valores primordiais que regem a sua vida e projete um mundo no qual você será muito feliz. Estas vão ser as suas lentes, e para ver através delas, crie um plano de metas para torná-las possíveis. Se você construir um tijolinho por vez, mesmo que lentamente, superando as dificuldades em direção ao seus sonhos, toda a sua realidade subitamente se transformará. Agora você tem poder sobre a existência. Interaja com o mundo!

Anúncios