Ansiedade pós férias

ansiedade_exagerada

Ultimamente com as férias entrei num ritmo frenético de festas e atividades. Encontrando muitos amigos e conhecendo muitas pessoas todos os dias. Praia, festas, baladas, encontros, jantares, cinema… todo momento uma atividade diferente, com pessoas diferentes. Chegou esta semana, todos voltaram a trabalhar e me deparei com uma sensação terrível de sufocamento, de lentidão e solidão. Como se nada acontecesse. Num momento tantas coisas e num momento seguinte nada.

Tudo isso foi ainda mais exacerbado pela minha nova filosofia de vida, que se baseia na interação. A descoberta que o grande objetivo da existência é interagir.

Assim, como bom observador, hoje decidi parar e perguntar pra mim mesmo: o que que tá acontecendo? O que é isso que estou sentindo?

Foi aí que descobri ela, maligna, escondida, que brota sem que a percebamos e cresce dentro do peito. A ansiedade. No entanto, o que é isso? A ansiedade talvez seja apenas um eufemismo para o medo. Sim, medo. O medo é a nossa mente nos sugerindo que as coisas não vão dar certo, que estamos sozinhos no mundo e outras catástrofes que adoramos inventar. A ansiedade é a mesma coisa. Normalmente está vinculada a espera por algo que não temos controle e o medo desesperado que tudo dê errado. Ou pior, que nada aconteça.

Quanto, junto com este medo, as coisas realmente começam a diminuir seu ritmo, aí a coisa se complica ainda mais. Pois, junto com a ansiedade vem uma sensação de abstinência. Como se tivéssemos ficado viciados em dopamina ou adrenalina ou alguma dessas substâncias ótimas que o corpo libera quando estamos felizes. De um momento ao outro tudo cessa, tudo para e ficamos ali, contemplando uma inatividade corrosiva.

O único remédio é voltar a correr, produzir de algum modo. Ou, talvez, como estou fazendo agora, tentar entender essa sensação para assim eliminá-la. Exercícios de respiração (pranayama) normalmente ajudam a acalmar. Pare e concentre-se numa respiração ritmada: inspire profundamente, mantenha os pulmões cheios, expire lentamente, mantenha os pulmões vazios, sempre seguindo o mesmo ritmo em cada etapa. É impressionante como apenas alguns ciclos já mudam o humor.

Boa semana!

Anúncios