Merecemos que quantos nos amem?

adoração

Quantas pessoas conseguimos amar?
Merecemos que quantas nos amem?

Como conseguir amar alguém além de nós mesmos?

Quando amamos de verdade não tem um porque, não tem um motivo para amarmos, simplesmente amamos. Depois podemos materializar admirações que nos ajudam a manter este amor. Mas o amor em si é puro. Tanto que, muitas pessoas são maltratadas, espancadas, humilhadas, mas mesmo assim, elas amam. Pra elas não importa quem é a pessoa amada, importa apenas poder compartilhar o seu amor.

O eu e os outros.

Na maioria das vezes acabamos nos fechando em um casulo de amor próprio. Apenas capazes de nos importarmos com nós mesmos. Narcisicamente contemplando o eu, no lago profundo de nós mesmos e nos afogando na infinita profundidade sedutora do ego. Gozando e sofrendo num mundo de ilusões criado e vivido apenas por nós mesmos.

A pergunta “quantas pessoas conseguimos amar?” quer dizer realmente, com quantas pessoas conseguimos verdadeiramente nos importar além de nós mesmos. Parece tão difícil nos importarmos de coração. Com qual nível de sinceridade ajudamos as pessoas? E de que modo é possível realmente ajudá-las caso quiséssemos? As amizades, o trabalho, a família, a sociedade, o país, o mundo… qualquer tipo de relação poderia ser regida pelo amor. Mas, em sua maioria, é regida pela indiferença.

A pergunta inicial tem uma contra pergunta relacionada ao merecimento. O que merecemos? Merecemos que quantas pessoas nos amem? Quando nos importamos apenas com nós mesmos acabamos achando que não merecemos o amor de ninguém. E em contra partida não possibilitamos que ninguém nos ame.

O merecimento é algo essencial e fundamental. Acho que a base de toda a existência. Existe a culpa e o merecimento. São opostos. Se sentimos culpa não nos sentimos merecedores. Somente quando nos sentimos bem que nos sentimos merecedores. Mas o que precisamos fazer para merecermos? Qual o valor da nossa moeda de troca? Quanto precisamos dar para podermos receber em troca?

O quanto esperamos receber em troca está diretamente relacionado com a nossa percepção do quanto merecemos. No entanto existem muitas dissonâncias nesse assunto. Pois, na maioria das vezes, afundados em nosso lago de egoísmo, não nos disponibilizamos a oferecer nada. Não nos importamos com ninguém. Mas achamos que deveríamos merecer tudo. No entanto o merecimento é uma construção, um processo e não uma premissa. Primeiro decidimos merecer, depois agimos para merecer, para somente então podermos realmente merecer. No entanto, pra funcionar realmente, o ato de doar deve ser despretensioso, pois o merecimento deve ser percebido e não exigido. Ou seja, não adianta dizer ser merecedor, temos que mostrar que merecemos.

O merecimento não tem somente a ver com o amor, que acredito ser a base de tudo. Mas também pode ser percebido no dinheiro. Quanto você gostaria de merecer receber pelo seu tempo, pela sua dedicação ou trabalho? E, o que você precisa fazer ou mudar para ser o merecedor disto?

Visualizei esta capacidade de amar como um sol. Quantas pessoas conseguimos aquecer com o nosso amor e dedicação? Quanto mais ampliarmos nossa rede, maior será nossa luz, maior seremos como estrelas e em contrapartida, mais merecedores seremos. O nosso sol sustenta todo o nosso sistema solar. Quantas pessoas o seu amor está aquecendo? Toda a humanidade ou nem se quer você mesmo?

Remova a culpa de sua vida, para que você se sinta merecedor de tudo que a vida tem a lhe oferecer.

Fomos feitos múltiplos e diferentes exatamente para jogarmos este jogo do amor. Tudo é um jogo. Por isso jogue para se divertir e curtir.

Anúncios