Conheça-te a ti mesmo!

 

 

 

Uma constatação que muda tudo, a chave de leitura de tantos textos, a resposta de tantas perguntas, a revelação daquilo que sempre pareceu escondido e distante, mas que não poderia estar mais perto: Deus somos nós mesmos.

Conheça-te a ti mesmo!

Há muitos milênios o homem descobriu o Deus Único e deixou de idolatrar os deuses da natureza. Este Deus Único exigiu exclusividade de adoração e proibiu ao homem de construir e adorar qualquer outro ídolo. Muitos pensam: que Deus malvado que não deixa cada um adorar aquilo que quer. No entanto, sendo você o seu próprio Deus, quando você decide adorar um ídolo, você nega o seu poder interior, e passa a se iludir que um pedaço de pedra sem vida é o Deus Único. Por consequência, você para de procurar dentro de si mesmo as respostas e começa a acreditar que deve buscá-las no mundo externo. Por isto Deus proibiu a construção de ídolos, pois, criando ídolos anulamos a nós mesmos.

Nós somos únicos. Tudo aquilo que vemos, pensamos e fazemos é o reflexo da nossa vontade. A partir das nossas intensões e decisões é que criamos a nossa realidade, moldamos nossas vidas e criamos o nosso próprio universo.

Quando Davi decide construir um templo para Deus, Ele lhe diz: Por que vocês querem construir um templo para mim? “O céu é o meu trono, e a terra é o lugar onde apoio os meus pés.” At 7-49

Já tínhamos chegado a constatação de que o céu é uma analogia à mente (ver post). Por isto, na primeira parte da frase, “O céu é o meu trono”, quer dizer que a partir da nossa mente, dos nossos pensamentos e decisões, é que governamos a nossa vida. E “a terra é o lugar onde apoio os meus pés” é a pura constatação de que o Deus que fala é nós mesmos.

Por isso, quando Jesus fala em Matheus 7-2: “De fato, vocês serão julgados com o mesmo julgamento com que vocês julgarem, e serão medidos com a mesma medida com que vocês medirem” quer dizer exatamente isto, que nós julgamos a nós mesmos. Que nós somos nossos próprios juízes. Por isto, Deus sabe tudo o que fazemos e não podemos esconder nada de Deus, pois Ele somos nós mesmos.

E se somos nosso próprio Deus, então o primeiro mandamento, “Amar a Deus sobre todas as coisas”, quer dizer exatamente, sobre tudo ame a você mesmo. É um exercício incrível. Quando acordar ou em qualquer hora do dia, sabendo que você é o seu próprio e único Deus, peça para que Ele ilumine a sua vida com amor incondicional! Ou seja, ame a si mesmo incondicionalmente, acima de tudo. O amor é a fonte de tudo. Dele brota a felicidade, o prazer e a paz.

Criamos nossos vícios exatamente por buscarmos este amor incondicional no mundo externo antes de encontrá-lo dentro de nós mesmos. O vício é a busca por um prazer que deveria suprir esta nossa necessidade de amor incondicional, a necessidade de nos sentirmos amados. Por isso, somente quando amamos a nós mesmos é que podemos ser realmente felizes e não precisamos mais buscar fora por aquilo que já temos em abundância.

Isto não quer dizer que precisamos nos isolar, por já termos amor. Mas que, por sermos todos o Deus de nós mesmos, e todos nos sentirmos infinitamente amados, queremos compartilhar este amor, paz e felicidade com os outros. Assim, o amor que procuramos não é algo que não temos e por isso buscamos, mas sim, algo que temos em abundância e por isto queremos compartilhar.

Como cada um de nós é o todo, todos juntos somos um.

Ontem, ao abrir a porta da sacada uma mosca ficou presa entre os dois vidros e me veio o pensamento: do mesmo modo como a mosca não percebe o vidro e fica presa sem conseguir sair, também nós criamos um muro invisível que nos cerca, limita e cega. Este muro se chama ignorância. A ignorância leva ao medo, ao preconceito e a violência, pois tememos o que não conhecemos. E tudo isto impede que sejamos livres. Mas ignorância do que? Se somos nosso próprio Deus, se somos capazes de criar nossa própria realidade, como podemos ser ignorantes?

A maior ignorância é ignorar a si mesmo. É procurar por Deus em livros antigos, templos e imagens, sem saber que Ele sempre esteve, está e estará em você mesmo. O maior ignorante não é aquele que não conhece o mundo, mas aquele que não conhece a si mesmo e a sua capacidade infinita de amar.

Anúncios