A Multiplicação das Ideias

Oi pessoal, ontem pensei sobre a multiplicação dos pães e peixes. Tudo começou quando li o parágrafo anterior à multiplicação e não entendi nada:

A mulher aproximando-se, ajoelhou-se diante de Jesus, e começou a implorar: «Senhor, ajuda-me.» Jesus lhe disse: «Não está certo tirar o pão dos filhos, e jogá-lo aos cachorrinhos.» A mulher disse: «Sim, Senhor, é verdade; mas também os cachorrinhos comem as migalhas que caem da mesa de seus donos.» Diante disso, Jesus lhe disse: «Mulher, é grande a sua fé! Seja feito como você quer.» E desde esse momento a filha dela ficou curada. Mt 15:22-28

Me parecia alguma coisa importante, super codificada, mas não entendi completamente nada. Mas no parágrafo seguinte veio a multiplicação dos pães e peixes:

Jesus mandou que a multidão se sentasse no chão. Depois pegou os sete pães e os peixes, agradeceu, partiu-os, e ia dando aos discípulos, e os discípulos para as multidões. Todos comeram, e ficaram satisfeitos. Mt 15:35-37

Então tudo começou a fazer sentido. A palavra que me deu o link de interpretação foram bem as migalhas. Se pensarmos, dividindo 7 pães por 4 mil pessoas, todos vão comer uma pequena migalha, certo? Mas o que realmente os pães e peixes representam? Como é possível nos sentirmos saciados com uma migalha?

Se formos ricos de tesouros e dividirmos nosso dinheiro, ficamos pobres, mas se formos ricos de conhecimento e dividirmos nossas ideias, nada muda, estas somente se ampliam. Assim, como nem só de pão vive o homem mas de toda a palavra que sai da boca de Deus, então não é apenas o pão que sacia o homem, mas também o conhecimento.

Se cultivarmos riquezas não podemos dividir com todos, mas se cultivarmos pensamentos e idéias, quanto mais as dividirmos, mais elas crescerão. Por isso, a divisão do pão e do peixe é a divisão do conhecimento que Jesus passava as multidões. Elas tinham fome de conhecimento, e mesmo com uma pequena migalha que as direcionasse à iluminação elas já aumentariam a sua percepção do mundo e por isso se sentiam satisfeitas.

Assim, podemos pensar que o pão representa a comunhão com Deus ou iluminação, através de um processo de autoconhecimento representado por Jesus, o peixe. Assim, dividir o pão e o peixe representa a partilha dos ideais de fraternidade, autoconhecimento e busca da iluminação (Reino dos Céus). Todos ficaram satisfeitos porque foram iniciados neste percurso, uma pequena migalha comparado ao longo caminho a ser percorrido para chegar à iluminação.

Anúncios