O olho da percepção é a lâmpada que ilumina a realidade

 

 

 

 

 

 

 

Gente, comecei a ler o Novo Testamento e é incrível como tem tudo a ver com o que temos discutido. Já começa revolucionando completamente. Muita informação. É impressionante como estudamos religião a vida inteira no Catarinense e escutamos sempre as pessoas falarem, mas não tem nada como ler e interpretar por si mesmo.

E o mais incrível é que estes últimos posts tem tudo a ver. Bem este último mesmo, parece uma coisa quase que guiada, como se eu precisasse mesmo ter escrito este último post dos sonhos antes de começar a ler. A ideia principal do último post foi que nossos sonhos que movem nossa vida, e se colocarmos em prática nossos sonhos vamos viver na felicidade. Mas se nos enganarmos e sonharmos pesadelos, quando os colocarmos em prática vamos viver em pesadelo. Dai veio a pergunta. Como posso saber que sonhos devo sonhar?

Decidi recomeçar do início, e reler tudo, quando li esta parte, como se fosse uma chave pra interpretar todo o resto, e tudo começou a fazer muito mais sentido. Mateus 6:19-24:

Não ajuntem riquezas aqui na terra, onde a traça e a ferrugem corroem, e onde os ladrões assaltam e roubam. Ajuntem riquezas no céu, onde nem a traça nem a ferrugem corroem, e onde os ladrões não assaltam nem roubam. De fato, onde está o seu tesouro, aí estará também o seu coração.

A lâmpada do corpo é o olho. Se o olho é sadio, o corpo inteiro fica iluminado. Se o olho está doente, o corpo inteiro fica na escuridão. Assim, se a luz que existe em você é escuridão, como será grande a escuridão!
Ninguém pode servir a dois senhores. Porque, ou odiará a um e amará o outro, ou será fiel a um e desprezará o outro. Vocês não podem servir a Deus e às riquezas.

Foi nessa leitura que percebi que sempre que eles falam sobre o céu, quer dizer a mente. Assim como o céu está acima de tudo, do mesmo modo está a mente. O texto diz, não ajuntem tesouros na terra pois esses se deterioram, ajuntem tesouros no céu. Que quer dizer: cultive a sua mente, autoconhecimento, amor, intuição e todos os corpos mentais. Complementando isto, penso que Deus seja esta voz interior que nos guia ao caminho certo, que tem muita relação com a intuição, e a qual, a cada segundo escolhemos ou não seguir. Por isso ele enfatiza que não podemos servir a dois senhores. Pois precisamos escolher, a partir do nosso livre arbítrio, se vamos cultivar a nossa mente e aprender a escutar cada dia mais forte esta voz que nos guia. Ou, se vamos servir às riquezas, as quais se deterioram e podem ser roubadas. Se perdermos tempo acumulando riquezas, não teremos tempo para acumular sabedoria. Pois esta é a escolha primordial, já que “onde está o seu tesouro, aí estará também o seu coração”, ou seja, tudo aquilo que dermos valor é o que vai guiar a nossa vida.

Complementando, ele fala sobre a percepção: o olho, a lâmpada. A percepção, ou o olho da percepção, é a lâmpada que ilumina a realidade. Como discutimos nos últimos posts, cada um de nós cria o seu próprio mundo. Assim, mesmo que pareça que é com nossos olhos que vemos o mundo, este mundo “real” nada mais é do que uma projeção do mundo que criamos com o olho da percepção, o qual realmente cria e ilumina a realidade. Por isso, se o nosso olho da percepção estiver doente e não conseguirmos perceber o que realmente importa, “se a luz que existe em você é escuridão”, se a nossa percepção do mundo é baseada na ignorância, viveremos para sempre na escuridão da ignorância,  ignorando a verdadeira realidade, cobertos pelo véu de Maia. “E como será grande a escuridão”! Mas, “se o olho é sadio, o corpo inteiro fica iluminado”.

Acho que esta é a resposta a pergunta do último post… Como posso saber que sonhos devo sonhar?

A resposta é: ninguém vai te dizer. Conheça-te a ti mesmo, como já diziam os oráculos antigos. Somente através do autoconhecimento, trabalhando e ajuntando riquezas na mente, o céu, é que vamos descobrindo nossa voz (vós) interna, Deus. E escutando esta voz vamos curando nossa percepção, curando nossos olhos, iluminando nosso corpo e recriando nosso mundo. Vamos descobrindo novos tesouros e moldando nossos sonhos, que quando colocados em prática e realizados, vão trazer o reino dos céus à terra.

E por isso que o Reino dos Céus está sempre próximo. Não quer dizer que o mundo vai acabar, mas sim, que simplesmente basta querer, basta descobrir e cultivar esta voz interna para assim trazê-lo a realidade. Basta querer e agir de acordo para que vivamos nossa vida eterna, o presente, no Reino dos Céus.

E é impressionante como ler o Novo Testamente com esta interpretação tudo faz sentido, leiam os capítulos 3, 4, 5 e 6 de Mateus, é incrível, é rapidinho, são 4 páginas. É muito conhecimento em tão pouco espaço.

Bjão

Anúncios