O constante redespertar

Ontem eu estava com medo, mas sabia que logo passaria. Hoje me sinto livre.

 

A total e completa liberdade nos amedronta. Pois é quando nos damos conta que temos as rédeas de nossas vidas em nossas mãos e seremos os únicos responsáveis pelo resultado de nossas escolhas.

 

Finalmente acabou meu projeto de curto médio prazo. Toda a viagem de Londres, Itália tinham, junto com o objetivo de conhecer o mundo, o objetivo final de obter a cidadania italiana. Depois de três anos, tantas viagens desfrutadas, algumas obrigadas e um pouco de estresse, finalmente acabou. Assim, de repente. Como que esperado mas que chega sem avisar. As vezes as coisas duram tanto tempo que parecem eternas e esquecemos quanto são frágeis e que logo se romperão, fazendo desabrochar toda uma nova vida.

 

Virar Italiano é uma libertação. Trás consigo a possibilidade de viver, ir e vir onde eu quiser em toda a União Européia, quando eu quiser e por quanto tempo desejar. Não apenas morar aqui, mas sim, ser um europeu. Uma nova identidade, documentada pelo governos e construída dentro de nós mesmo. Nos direitos, possibilidades e responsabilidades como cidadão.

 

Sempre quando acabamos um longo projeto ficamos meio perdidos: Gente o que eu vou fazer agora!? Principalmente nesses casos onde não temos uma data pré-definida do seu término. Investimos tanta energia, tempo e  pensamento na sua finalização que quando esta se concretiza toda aquela porcentagem de energia dedicada se libera. E como uma nuvem, se dispersa em torno de nós. E a sensação paradoxal de vazio e completa liberdade nos assusta. Uma ânsia assume o posto das outras preocupações: Tenho que arranjar um novo projeto, o que vou fazer agora, o que será da minha vida agora, preciso de um projeto a longo prazo a me dedicar. Uma explosão de auto cobranças, no estilo, como você ainda não decidiu isso ainda? Até que
relaxamos. E regozijamos verdadeiramente o fim e a liberdade. E a certeza que logo virá o próximo passo, a próxima viagem, o próximo país, o próximo emprego, a próxima casa. Mil mudanças, prazerosas mudanças, esperadas mudanças e com elas experiências e engrandecimento pessoal. Aprendemos muito viajando, descobrimos o mundo e nele achamos nós mesmos. Porque o fato de estamos sozinhos e assim conquistarmos tantas coisas, aumenta a auto confiança em nos mesmos e vemos que podemos fazer qualquer coisa que quisermos. Todas essas sentenças que escutamos tanto, mas que só podem ser realmente compreendidas quando as experienciamos. Descobrimos as coisa que gostamos e aquelas que é melhor evitamos, na eterna busca de uma vida serena e harmônica. Ou ainda de uma vida eternamente feliz.

Anúncios