Atacamento

Esse
domingo comprei La Bhagavad-gita… que é o livro sagrado Veda, ou seja, a base do Movimente Hare-Chrishna. Estava eu lendo a introdução – interessante que só pra começar a ler o livro temos que ler sumário, prefacio, introdução… um rio de páginas – e tinha uma frase que me interessou particularmente. Principalmente porque imersos nesse sistema econômico capitalista a única coisa que pensamos é: o que é meu? O que posso comprar, o que posso usar, o que posso chamar de meu, ter em minha posse. E para todos nós – incluso eu – isto é normal. No entanto, esse verso dizia que Krishna é o único dono de tudo. Como nossos corpos materiais estão apenas de passagem por esse mundo, podemos usar tudo que precisarmos, mas nada disso é nosso. Uma analogia seria, quando moramos com nossos pais, ou visitamos um amigo, temos permissão de usar tudo, mas nada é nosso. O que principalmente me interessou é que esse conceito básico muda completamente toda a percepção de realidade e possessividade. Principalmente se pensarmos nos recursos naturais, na água dos rios e mares, o ar, e tudo que poluímos deliberadamente. Outro conceito interessante introduzido é que temos uma alma eterna, que não nasce ou morre, ou seja, que sempre existiu. E por isso, instintivamente, em nosso corpo matérias, em nossas vidas limitadas por nascimento e morte, também temos a impressão que somos eternos. E, independente de lendo sobre dezenas de milhares de pessoas que morrem pertinho de nós, não conseguimos aceitar o fato que isto também acontecerá conosco.

Anúncios