Quem tem boca, Estou em Roma…

Estava eu dia 14 de Maio, completamente desnorteado na vida, apenas esperando os documentos q precisava para vir de volta a Europa. Detalhe que nas ultimas semanas so estava chovendo. E minha vida era ficar em casa vendo TV durante a semana, academia e muuuuita internet e bate papo. Mas em Floripa, chovendo, sem carro e todos os amigos estudando e trabalhando, era mesmo a única coisa q me restava, passar o dia em casa dormindo enquanto esperava a noite na esperança de ir jogar sinuca, dar uma volta, tomar uma cerveja, qualquer coisa… E sem nem perceber, o dinheiro voa claro. Não que eu tenha tentado economizar, e alem do mais precisava renovar meu guarda roupa de verao… Afinal, por mais que pareça estranho… 1. Não existe bermuda em Londres… auhuahau… ou seja, tinha Quicksilver, mas é muuuito caro. E as camisetas, era dificil encontrar alguma q me satisfazesse, sei la, se nao era a estampa, era o tecido, pareciam pobrinhos… Parecia q depois de uma lavada se desvaneceriam. Mas beleza, acabei sedendo e o mais engraçado eh que a primeira que comprei no Brasil foi com o mesmo tipo de tecido. O que foi tragicômico, mas… se não podes vence-los junte-se a eles. O grande problema era que, mesmo tendo levado 2 malas de 32 quilos pro Brasil, sempre planejei em só retornar com uma… Porque, não sei se vocês sabem, mas carregar 64 kilos de malas e mais uma mochila não é fácil. Ainda mais sozinho num pais desconhecido e sem saber ao certo onde ir… nem me fale. E mais, na Europa nos vôos internos só se pode levar 15 ou 20 kilos por mala, e cada kilo a mais custa certa de 8 Euros. Ou seja, impossível.

Mas beleza, voltando ao foco da historia, fui finalmente adiar minha passagem para cerca de um mês depois. Mais precisamente, do dia 28 de Maio para o dia 25 de Junho. Felizmente descubro que existe uma loja da TAM na rua Hercílio Luz e não precisaria ir ate o aeroporto. Chego lá e tenho a fatídica novidade; que a passagem que eu tinha comprado e reivindicado que tivesse validade de 6 meses porque imaginava que a documentação que precisava não ficaria pronta a tempo, nao tinha validade nenhuma. Contudo, simultaneamente, ainda tinha esperanças que tudo se resolvesse a tempo e mesmo tambem havia combinado com Jemaimah de fazermos o Mochilao pela Europa a partir do dia 15 de Junho. E precisava chegar à Itália um pouco antes para organizar minha vida e deixar minhas malas. Foi então que a gentil atendente me falou: Sua passagem não tem nenhuma validade e se você decidir adia-la você terá que pagar uma taxa de 160 libras, que eh equivalente a 660 reais hoje, mas claro que vai depender da cotação do dia. Ou seja, podia ser ainda mais caro.

Foi então que tudo mudou. Afinal era muito dinheiro, praticamente um terço do valor da passagem que eu tinha pagado da primeira vez para ir pra Londres. E também eu não esperava gastar muuuito dinheiro nesses primeiros dias na Itália. Ou seja. Cerca de 240 Euros, para 15 dias que eu ia ficar na Itália antes de viajar… E foi assim que mesmo sem entender o que realmente eu estava fazendo, e sem mesmo acreditar que estava voltando, acabei entrando no avião, sempre com um pouco de angústia e uma pitada de medo do desconhecido. Mas com a certeza de que tudo ia dar certo e que ia ser o melhor. O interessante eh que eu fico meio paralisado com o tamanho da mudança e acabo nunca planejando nada direito. Sem contar que ate a noite anterior de eu vir, ou seja, poucas horas antes do meu voo, que decolaria no dia seguinte pelas 3 da tarde, ainda não tinha consiguido falar com Renee. Ou seja, Renee tinha me convidado para ficar em sua casa, contudo não tínhamos combinado nada definitivamente. Renee eh minha ex-caloura de CEV e pessoa muuuuito querida que, mesmo nunca tendo muita intimidade, sempre tive a maior vontade de ter mais contato, ainda mais agora que também mora no exterior, compartilha um pouco da mesma filosofia de vida que tenho e estaria morando no mesmo pais que eu.

Foi então que, depois de tentar falar-lhe o dia inteiro, ela liga o telefone e combinamos como chegar, o que fazer e tudo mais. Seguido do mapa e tudo mais. Beleza, mais aliviado, ao menos tinha onde deixar minha mala durante o dia e visitar a cidade.

Os vôos atrasaram cerca de 2 horas, comprei Euros com uma taxa altissima, tinha uma família, incluindo um bebe recém nascido ao meu lado do avião São Paulo-Milão (graças a Deus era um neném bonzinho e quase não chorou), mas mesmo assim correu tudo bem e na imigração nem me perguntaram nada, só olharam meu passaporte e carimbaram. Detalhe que eu tava maravilhosamente bem vestido, modéstia parte; Mas tava com uma camisa listrada lindíssima, calca jeans, tênis bem estiloso da Puma e blazer cinza esportivo pra dar o toque final. O chapéu eu fiquei na mão, porque dae também já era exagero.

Ligo pra Renee e combinamos de nos encontrarmos, contudo, meu vôo tinha atrasado 2 horas, e, resumindo, já havia passado muito do horário de almoço e ela não poderia mais vir me encontrar. E depois de esperar vários minutos na frente da estação de metro lembro que dava de ligar com moedas e nos falamos. A solução… deixar minhas coisas na academia durante esse período, das 3 as 7hs e ir passear. Mas claro q minha malinha de 32 kilos não eh das coisas mais fáceis de levar, ainda mais com uma mochila de 8k nas costas e outra de mais 10K na mão. Chego na academia, misturando Italiano com Inglês todos se entendem e já aproveito pra tomar um banho no vestiário e, mesmo faminto estava satisfeito. Tinha cumprido o objetivo, ir do aeroporto ahh casa da Renee e ter algum lugar para deixar minhas malas.

Dou uma volta pela cidade, completamente sem rumo, bato varias fotos, como alguma coisa, passo no supermercado pra levar umas pizzas e vinho pra meninas e volto pra casa por volta das 8:30h completamente exausto. Sou recebido por Milena, uma ragazza italiana, enrolada na toalha. Suuuper sexy… hehehe… Vou pegar as malas e quando volto já encontro Renee… e ficamos na cozinha rindo, conversando, bebendo, preparando o jantar, enquanto os outros convidados e membros da casa vão chegando. Conheço Gabriela, que chegava de viagem da Holanda, Rodrigo amigo do pessoal da casa e falo melhor com Milena agora vestida (ela conheceu a Renee num bondinho que pegou por engano e acabaram morando juntas)… Muitas risadas e um clima muito bom. Tanto as anfitrias como a própria casa sao muuuito aconchegantes, tanto que ao invés de passar somente um dia acabei, como inicialmente pensado, acabei me prolongando por vários outros.

Os outros dias foram passando, andando muito, dando o golpe no Tram… ou seja… andando sem pagar, pq nunca tinha ninguém conferindo… depois vim a saber se alguém viesse conferir tinha q pagar 100 euros de multa… sorte q não teve nenhum fiscal engraçadinho… hehehe… Andei muito muito muito, durante o dia… O duomo, a igreja, tudo eh muito lindo… Mas no geral Milão deixou muito a desejar. Tirando a companhia claro. Nos últimos dias tava meio cansando e choveu… então fiquei mais em casa… tentei ver o mural da ultima ceia, que se encontra no refeitório do convento da cidade. Contudo tinha q ser previamente agendado… ou seja… já estava completamente vendido pras próximas duas semanas. Mesmo assim fui no museu de Inovação e Tecnologia… Onde tinha uma mostra das invenções de Da Vince e o que eu mais gostei… Uma das partes do museu era dedicada a evolução da impressão… como era feito o papel, as primeira impressoras, o set tipográfico que compunha e diagramava os textos antigamente, as prensas… (rápido comentário q acabei de pensar… q a palavra imprensa provavelmente surgiu pelo fato das noticias serem impressas, em prensa… ou prensadas… ao invés de prensadas… imprensa) tinha ate uma copia da primeira bíblia de Guthenberg… Luxo… Sem contar que na área marítima do museu, tinha em exposição uma caravela enooorme em tamanho real… fiquei de cara… e um submarino. Mas tinha q ter agendado a visita pra ver dentro, mas mesmo assim foi interessante ver por fora.. Os aviões de guerra me lembraram a feira Mundial de Aviação que trabalhei ano passado… foi muito massa…

Foi então q as 6 horas da manha de sábado acordei e fui para o terminal central de milão, com todos os meus 50 kilos de bagagem nas costas e nas mãos para comprar a passagem para Roma… Chego la todos os próximos trens já estavam lotados e tive que esperar ate as 11 da manha pelo trem. Detalhe… a roda da minha mala de 30 kilos derreteu na viagem da casa das gurias ao trem… E agora tinha q arrastar a mala meio cambaleante, com apenas uma roda funcionando… caos…

Ao menos quando chego em Roma, já estavam Hanna, Julio e Guilherme me esperando. O que foi um alivio, pq estava muuuito cansado… afinal tinha dormido 3 horas naquela noite, esperado 4 horas na estação e mais 4 horas e meia de viagem… A casa deles era loooonge do metro… ou seja… andamos andamos e andamos.. mas beleza… com ajuda de todos conseguimos chegar. Dormi o dia todo claro. Bem pq era feriado e a cidade estava tooooda fechada… Nada de circo romano… ehehe…

Roma eh lindaaaa, fiquei fascinado com a cidade. Tudo eh lindo, as pessoas são lindas… mais q Milão… E em cada esquina tem alguma coisa impressionante pra se ver e fotografar… lojas de roupas lindas… mas não posso mais comprar nada… afinal vou ficar me deslocando ainda por um tempo e ninguém merece ficar carregando tanta mala… devia ter deixado mais coisa no Brasil… Mas beleza… acontece…

Agora to na correria pra fazer o permesso de soggiorno… Liguei pra Karina… advogada q pretendo contratar pra agilizar a cidadania pra mim… e ela me deu uns toques do que fazer… amanha eh o ultimo dia… tudo tem q dar certo… falando nisso vou agora preencher as dez mil paginas de formulário.. hehehe…

Depois conto mais… Bjao

Anúncios